sexta-feira, 10 de junho de 2011

A ESCALADA DE PAULO


Existem passagens que me remetem a algumas ilustrações, como as que encontramos na seqüência de 1 Coríntios, Efésios e 1 Timóteo a seguir:

1 Co 15.9 - Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus.
Efésios 3.8 - A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do evangelho, as riquezas incompreensíveis de Cristo.
1 Tm 1.15 - Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.
Acho essa sequência de versículos fantástica!
Eles foram escritos nesta mesma ordem cronológica e neles podemos ver o avanço da visão espiritual de Paulo a seu próprio respeito. Quanto mais amadurecia na sua caminhada na fé, mais consciência tinha a respeito da sua própria condição humana.
Paulo demonstra nestes versos uma grande evolução “Teo-Antropológica”. Neologismo a parte, ele demonstra que está cada vez mais consciente de quem Deus é e também de quem Paulo é. Ao longo dos anos ele parte de uma visão de “menor dentre os apóstolos”, passando por “menor de todos os santos” até alcançar o elevado estágio de compreensão que ela era o “principal entre os pecadores”.
Amados, que quanto mais perto da Luz estivermos, possamos sempre nos ver como dependentes do favor de Deus, alvos de seu amor e objetos de sua Graça. Não nos esqueçamos da nossa natureza humana e tenhamos em mente que “Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”. (Rm 5.8b)
Um bom trecho para leitura e meditação poderia ser 1 Jo capítulos 1 e 2.