quarta-feira, 17 de julho de 2013

QUEM É JESUS PARA VOCÊ?


Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.
Judas 1:4
Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo. Judas 4

Por Pr. Igor Nogueira

Em todos os setores evangélicos ou não, ouvimos falar sobre Jesus e quem é a pessoa de Jesus Cristo. Para uns é Salvador, Mestre, Pai, Senhor, Profeta, Noivo, Amigo, etc.
Contudo, existe uma declaração de Jesus rejeitada até mesmo pelos mais devotos cristãos de nossa contemporaneidade, que é descrita no texto de Judas 4.
Algumas reflexões a respeito do evangelho e da vida com Deus me chamaram a atenção neste trecho maravilhoso da Escritura.
Soberano e Senhor. Esta expressão só é encontrada em mais um lugar no Novo Testamento, 2Pe 2.1, e, significa despoteis, que dá origem a palavra que conhecemos como déspota. Isso mesmo, Jesus é nomeado por Judas como seu déspota. Conhecemos este título como algo ruim, e ao sermos informados de tal nome atribuído a Jesus logo rejeitamos, porque associamos a pessoas como Hitler, Mussolini e muitos outros déspotas que viveram em nossa época e eram homens tiranos, governantes frios, pensavam somente em si mesmos, e dissipavam todo e qualquer pensamento contrário a eles, pois eram maus em sua essência e governavam com tirania e maldade. Mas, Jesus?
Déspota, mas amoroso. A palavra déspota indica um governante absoluto que contrariá-lo implica em prejuízo a minha integridade física e emocional. Jesus é esse déspota! Sabemos que negá-lo só trará prejuízos à nossa vida se somos verdadeiros filhos e filhas do Reino de Deus, pois Ele é amor e fará tudo para que por amor sejamos submissos à Sua vontade que bem sabemos, é boa, perfeita e agradável (Rm12.1-2). Ele está com amor nos abraçando e dos seus braços, de seu reinado absoluto, ninguém pode tirar-nos, nem mesmo as nossas vontades mimadas, porque ninguém é ninguém, e isto inclui a nós mesmos (Jo 10.27-30). Quem é de Jesus não se afasta do evangelho, porque nada pode nos separar do amor de Deus, nem mesmo nós (Rm 8.38-39).
Judas alerta que homens têm se infiltrado na Igreja do Senhor, negando o senhorio de Cristo, negando Jesus como verdadeiro déspota. Essas ideias ainda estão entrando na Igreja do Senhor levando muitas pessoas ao erro de se dizerem cristãs, mas viverem negando o senhorio de Cristo.
Como podemos fazer tais coisas? Destacamos alguns momentos que podemos negar o Senhorio de Jesus e, por isso Jesus será muitas coisas em nossas vidas menos déspota, por isso não seremos d’Ele completamente e não viveremos cheios do Espírito Santo e por vezes cairemos nas ciladas do mundo, do diabo e da carne.
 
1. Negamos o Senhorio de Jesus como nosso déspota quando não nos debruçamos com paixão nas Escrituras. 
Jesus foi confrontado por um grupo de religiosos, os saduceus, que diziam não haver ressurreição, homens here*ges e enganados acerca das coisas de Deus, não conheciam o Deus da Aliança, por isso quando questionaram a Jesus a respeito de algo da Escritura, eles receberam a resposta de nosso Déspota: “Errais em não conhecer as Escrituras...” Mt 22.23-33. Muitos irmãos estão querendo mais de Deus, sem se debruçar cuidadosamente sobre a Palavra de Deus para lê-la sistematicamente, querem ser abençoados por Deus, mas não conhecem o caráter de Deus, porque não leram a sua Palavra, querem ministrar a pessoas, mas não sabem responder aos questionamentos mais simples da vida e por isso ficam repetindo frases de pregadores famosos, colocando a culpa em demônios e até nomeando-os, mas não sabem o que a Bíblia diz a respeito de assuntos como sofrimento humano, paixões carnais, tribulações familiares, etc. porque ignoram a leitura sistemática da Escritura. Enquanto você não ler a Bíblia toda pelo ao menos uma vez ao ano, não será capaz de ministrar a ninguém, porque não entenderá nem mesmo o que significa a palavra ministrar.
 
2.Negamos o senhorio de Jesus como nosso déspota quando procuramos Igreja perfeita. 
Jesus, na parábola do Joio e em sua explicação, Mt 13.24-30;36-43, afirma que o inimigo semeou no meio de Sua Igreja pura e santa o joio, que são os filhos do maligno, e o mesmo Senhor disse que o joio cresceria no meio do trigo até o momento da ceifa quando Jesus voltar com os anjos e o joio seria separado do trigo. Não existe Igreja perfeita, porque Jesus permitiu o joio dentro de sua Igreja, Ele quis assim, Ele é Senhor e não há possibilidade de questionarmos a sua vontade, pois o “barro não pode dizer ao oleiro: porque me fez assim?” Rm 9.20-29. Logo, se queremos encontrar Igreja perfeita rejeitamos o senhorio de Cristo, porque a Igreja perfeita não existe. O que existe são pessoas que buscam a perfeição e a santidade, 1Pe 1.16, esses são o trigo do Senhor Jesus. Por isso, se você se revolta contra a Igreja porque ela não se encaixa no seu “padrão de qualidade” e fica rejeitando o ensinamento dentro da Igreja e ainda induzem pessoas a saírem da mesma, você está rejeitando o senhorio de Cristo e, é bem possível que você não seja trigo e sim joio.
Se não concorda com o ensinamento da igreja que você está inserido, saia! Ponham freios como que de cavalo em sua boca e saia sem maldizer Tg 3.1-12, respeitando os pastores, porque você foi chamado a obedecer e ser submisso ao seu pastor, Hb 13.17, e quando você fala mal ou sai da Igreja falando mal do pastor, está se levantando contra Jesus e pode ter certeza de que o Senhor Jesus se colocará no seu caminho e com muito amor e disciplina você será repreendido. A Igreja é de Jesus e não podemos nos colocar contra a Igreja, mas devemos ser Igreja e luz dentro da luz (Igreja) a fim de que não sejamos influenciados pelo joio, mas sejamos trigo e o joio se arrependa através da ação do Espírito Santo no nosso proceder e venha a ser trigo para Glória de Deus.
Sejamos submissos ao nosso Senhor Jesus, queremos muitas coisas e admiramos muitas qualidades de nosso Jesus, mas nos esquecemos de que Ele é déspota, Rei absoluto, que tem um Reinado infinito e precisamos estar sempre curvados diante do Seu poder e Soberania adorando-o e experimentando a cada dia do Seu Grande amor por nós.
Ele se entregou completamente e nos chama hoje, para sermos completos para Ele, ou seja, nos entregarmos sem restrição e sem concessões porque Ele é Senhor, Ele é déspota.