segunda-feira, 9 de maio de 2011

A IGREJA INFLUENCIA SIM, O MUNDO!

"Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra." (Atos 1.8)

Há algum tempo temos visto cenas muito tristes envolvendo o povo cristão em grandes escândalos na mídia, movimentos ditos "evangélicos" aparecendo no meio da igreja, líderes "evangélicos" falando atrocidades na TV, no rádio, e o nos púlpitos pelo mundo a fora, e um monte de outros acontecimentos que nos deixam pasmos [ou não] com a situação. Mas antes de qualquer
coisa, antes mesmo de começar a desenvolver e me aprofundar nesse artigo eu gostaria de fazer uma divisão a partir daqui. Existem, na minha opinião, pelo menos dois movimentos baseados no cristianismo; igreja [com "i" minúsculo] e Igreja [com "I" maiúsculo]. E as distinções entre esses dois movimentos são gritantes!
Basicamente, a igreja [com "i" minúsculo] é o joio que cresceu no meio do trigo. É um movimento que cresce apoiado na igreja verdadeira, aquela que é tratada pela Palavra como "noiva de Cristo". A essa igreja [com "i" minúsculo] daremos o nome de "fator joio" [me apropriando, temporariamente, do método de Don Richardson], e à igreja [com "i" maiúsculo] chamaremos de "fator trigo".
O fator joio não tem interesse algum em influenciar o mundo, pelo contrário, parece querer cada vez mais o mundo dentro do seu ambiente, e usa dessa influência mundana para atrair pessoas. E dessa forma vemos que verdadeiramente o mundo influencia a mente de líderes doentes em seus ministérios [se que podemos chamar de ministérios], influencia a membresia através de movimentos estranhos que aparecem todos os dias no meio "gospel", influencia através de teologias vazias [como a teologia liberal, processual, e outras mais], e por aí vai a influência maligna dentro do fator joio.
Mas qual é o grande problema nisso tudo? O problema é que o joio é tão parecido com o trigo que engana as pessoas, e todos acham que se trata da mesma coisa. Jesus disse que o joio cresceria com o trigo, sendo que apenas no julgamento este seria guardado e aquele queimado. Portanto, teremos de conviver com o fator joio até que Cristo venha exercer Seu ato final de justiça sobre a terra, pondo fim ao joio de uma vez por todas. Mas temos que esclarecer a existência dessa "igreja joio" no meio da "igreja trigo", e mostrar que se tratam de dois movimentos diferentes no cristianismo.
O fator trigo é a verdadeira igreja, formada por verdadeiros cristãos, que receberam e recebem poder e virtude do Espírito para serem testemunhas vivas nesta terra, conforme o texto mostra no início do artigo. O fator trigo é aquele que influencia o mundo de uma forma impactante, assim como vimos nos grandes avivamentos da história, que não terminaram, nem terminarão, até que o Senhor volte, pois a verdadeira igreja influencia sim, o mundo.
Vemos essa influência por exemplo em Cali, na Colômbia. Uma cidade que era arrasada pelo tráfico de drogas, conhecida mundialmente como a "capital da cocaína", foi literalmente varrida pelo evangelho, e passou por um grande avivamento quando as igrejas locais se reuniram para levar a Palavra de Deus às ruas. O impacto foi tão grande que as igrejas não conseguiam dar conta de todas as pessoas que se convertiam. Os cultos nas diversas igrejas locais passaram a serem feitos três, quatro e cinco vezes num dia, para que todos pudessem ser acolhidos.
As Ilhas Fiji, conhecidas por sua bruxaria e rituais de magia negra, mortes de missionários, e outras atrocidades mais; passaram por um grande avivamento, de maneira que seus líderes e governantes, e todo o povo vieram à conversão, fazendo com que abandonassem a vida de idolatria, bruxaria e espiritismo em que estavam inseridas. A opressão sobre aquele povo foi vencida e hoje gozam de uma vida abençoada por Deus.
Sem falar no avivamento de Azusa, as grandes cruzadas evangelísticas do século XX, e outros movimentos saudáveis da igreja verdadeira, que abalaram o mundo e impactaram gerações.
Diante de tudo isso não podemos cair no erro de dizer que a igreja não influencia o mundo, como eu ouvi neste fim de semana durante uma pregação. A igreja verdadeira influencia sim o mundo e continuará influenciando até a chegada do Noivo. Recebemos poder, recebemos virtude, para sermos testemunhas de Cristo neste mundo perverso. 
Aqueles que se dobram à influência deste mundo na verdade nunca foram igreja, nunca foram escolhidos, antes, pensaram que assim o eram, mas o fato é que dos nossos nunca foram.