quinta-feira, 22 de setembro de 2011

EM ESPÍRITO E EM VERDADE

Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.(João 4.23)

O desejo de Deus, de habitar no meio do Seu povo, sempre foi muito presente na Sua Palavra, porém, nem sempre foi bem compreendido pelos homens. No antigo testamento o lugar de adoração era o templo, onde o povo se reunia periodicamente para prestar o culto e os ritos de adoração. Mas após as cerimônias o povo se dispersava e voltava à sua vida costumeira, e muitas vezes regressava para os seus pecados, esquecendo-se do chamado de Deus (Êxodo 19.6) e deixando passar todo aquele momento presenciado no templo.

Jesus, ao entrar na história, traz consigo o verdadeiro conceito da adoração, Ele traz diretamente do coração do Pai o desejo revelado de Deus, e nos explica como é que Deus espera receber a nossa adoração.
A adoração não pode partir simplesmente da vontade humana, nem mesmo pode ser efetuada a partir de rituais e costumes religiosos. Ela só pode ser efetuada a partir do recebimento do Espírito Santo em nossa vida.Ao recebermos o Espírito Santo somos elevados à condição de adoradores verdadeiros, onde não há um momento especial para adorar, nem mesmo há um lugar separado para adoração, mas simplesmente a nossa vida se torna um altar ao Senhor, em que somos levados à adoração em todos os momentos da nossa existência, desde aqui até a eternidade.Entenda que a adoração não pode partir da minha vontade, nem da minha visão de Deus, pois a imagem de Deus em mim encontra-se distorcida, por conta do pecado que há em mim, e por conta disso a minha vontade é pecaminosa e me leva para longe de Deus. Por esse motivo, é necessário que o Espírito de Deus me leve à regeneração, através da fé, ou seja, Ele me levará ao estado original, que existia antes do pecado, e dessa forma me fará enxergar Deus da maneira genuína, sem a distorção do pecado. É por esse motivo que Jesus, ao conversar com Nicodemos, diz que é necessário "nascer de novo", mas agora "da água e do espírito" (João 3.3,5). Aqui água tem o sentido de purificação, mas pode ser entendida a partir da visão batismal, onde simbolicamente, no batismo, "morremos" para o mundo e nascemos para uma nova vida, deixando as coisas velhas para trás;  o espírito representa a elevação sofrida a partir desse novo nascimento.  Somos elevados da condição de pecadores distantes da glória de Deus (Romanos 3.23) para a condição de povo santo, de propriedade particular de Deus (Deuteronômio 7.6; 1 Pedro 2.9). A nossa consciência deixa o estado entorpecido pelo pecado e passa ao estado elevado que Deus deseja que alcancemos, e dessa maneira, a partir dessa regenaração efetuada pelo Espírito Santo em nós, podemos adorar ao Senhor de maneira espiritual e verdadeira, assim como é dito em 1 Coríntios 10.31: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.".Eis aí o verdadeiro sentido da adoração: viver de maneira tal, que Deus receba, constantemente, a glória devida, através de nossas vidas. Ou seja, não há mais necessidade de templos, nem mesmo de rituais, pois a nossa vida deve ser um altar constante, para que através de nós Deus receba muita glória e o Seu nome seja exaltado sobre a terra.Esse é o verdadeiro propósito de Deus para as nossas vidas e para o Seu povo.Que vivamos plenamente para o louvor e glória do nome de Deus! Amém!