sexta-feira, 23 de março de 2012

A ORIGEM DA SOLIDÃO


O SENHOR Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado. Gênesis 3:23

A solidão possui muitas explicações a partir da psicologia, medicina e ciências humanas em geral, porém há uma explicação racional além da ciência, bem direta e simples,  para esse mal que sempre assolou o homem, desde o princípio da sua história terrena (pós-queda): a falta da presença do seu Criador.
Antes de tudo é necessário conhecermos a principal razão da solidão do homem. Tudo se resume a uma palavra: escolha. É isso mesmo, o homem escolhe permanecer sozinho, ainda que de forma inconsciente, pois essa é uma tendência natural para a qual o homem se desloca. O homem optou por permanecer distante de Deus ao cometer pecado no Jardim do Éden. Ele intentou no seu íntimo o ser como Deus, o que o levou para fora da presença do seu Criador, não por opção de Deus (ou vontade de punir), mas por consequência do seu próprio ato pecaminoso.
Desde a sua queda o homem caminha em direção oposta a Deus, e isso se mostra bem claramente ao olharmos para o mundo em que vivemos. Suas tendências naturais são corrupção, violência e rebelião, não por opção própria, mas pela condição em que está inserido por conta do pecado. Dessa forma, nesse afã de viver uma vida como o seu próprio deus, comandante de seu destino e inimigo do Criador, o homem encontra um abismo, o qual ele não é capaz de transpor por suas forças, nem mesmo através do seu conhecimento: a solidão.
A solidão nasce de um coração vazio e de uma vida sem motivo (sem finalidade), frutos de uma decisão tomada no princípio da criação, e que atravessou e continuará atravessando toda a existência humana aqui na terra.
Ao retirarmos a necessidade de Deus de nossas vidas é como se disséssemos que aquele pedaço do nosso coração não nos importa, porém, há um vazio insistente que permanece, e que muitos tentam esconder para não se mostrarem fracos.
Essa poderia ser considerada como uma das marcas do nosso Criador: a necessidade que Ele nos gera dEle mesmo. Somos um organismo vivo e altamente espirituais, mas se enterramos nosso espíritos nos tornamos apenas organismos sem razão de existência, solitários em meio a um mundo mais solitário ainda, distante de Deus, e em processo de afastamento cada vez maior.
A origem da solidão está ligada à escolha que fazemos todos os dias ao acordarmos: continuarei meu caminho sem Deus ou darei a Ele a oportunidade de me mostrar como a vida pode ser completa ao Seu lado?
Se você se sente solitário e ainda assim resiste em acreditar em tudo o que eu disse até aqui, tudo bem, você continuará vivendo da mesma forma solitária até o fim. Mas se você quiser, poderá escolher uma forma de vencer a solidão e transpor esse abismo dentro do teu peito; e essa é a atitude esperada daqueles que têm a coragem de assumir que não estão bem, e que precisam mudar alguma coisa.
Jesus Cristo, o Filho de Deus, disse certa vez que estará conosco todos os dias até a consumação dos séculos (Mateus 28.20), e acredite, Ele está com todos aqueles que o receberam como Senhor e Salvador, e esses jamais se sentirão solitários novamente.
Busque uma mudança, vença a solidão, opte por Deus, Ele é o seu Criador, e só Ele pode te preencher da maneira correta.
Que Deus o abençoe imensamente!